Plano de Preservação do Acervo Cultura

 

O Plano de Preservação do Acervo Cultural da Região Metropolitana de Curitiba, elaborado em 1977, objetivava dotar o Estado de uma diretriz que norteasse a política de salvaguarda dos bens culturais existentes nos quatorze municípios integrantes da Região na época. Ao mesmo tempo, serviu como instrumento de apoio cultural aos projetos de desenvolvimento econômico programados para essa área, municiando os órgãos do Estado de um cadastro de informações a nível cultural, necessárias a uma política de planejamento essencialmente integrada.

O Plano foi dividido em duas etapas:

1 – Inventário Analítico do Patrimônio Cultural – que consiste no levantamento e avaliação dos bens culturais existentes na região.

2 – Diretrizes para preservação do patrimônio cultural – que consiste no traçado de diretrizes para o estabelecimento de uma política global de proteção e revitalização do acervo e num conjunto de medidas específicas para núcleos urbanos, unidades arquitetônicas e coleções de bens móveis de maior importância.

Proposta

Critério de avaliação

 

Patrimônio Edificado de Curitiba:

Em 2019, o projeto Patrimônio Edificado de Curitiba, realizado por meio do Edital Livre da Fundação Cultural de Curitiba, coordenado pela Arquiteta e Urbanista Letícia Nardi e o Advogado e Curador Fábio André Chedid Silvestre, buscou digitalizar, sistematizar e atualizar dados gerados no Plano de Preservação do Acervo Cultural da Região Metropolitana de Curitiba, realizado pela Comec em 1977. Além da digitalização de mais de 2200 fotos, e documentos, o programa revisitou 760 unidades inventariadas, possibilitando a atualização do registro fotográfico dos imóveis e sua situação.

Conheça o projeto no site http://www.patrimoniormc.com.br

Municípios

Almirante Tamandaré

Araucária

Balsa Nova

Bocaiúva do Sul

Campina Grande do Sul

Campo Largo

Colombo

Contenda

Curitiba

Mandirituba

Piraquara

Quatro Barras

Rio Branco do Sul

São José dos Pinhais