COMEC

Notícias em Destaque

17/05/2018

Barragem do Miringuava garantirá água tratada até 2030 na RMC

O presidente da Sanepar, Ricardo Soavinski, visitou no dia 17 de maio as obras de construção da Barragem Miringuava. O novo reservatório vai garantir água tratada para os moradores da Região Metropolitana de Curitiba até 2030. O valor total previsto do empreendimento é de R$ 147,8 milhões e a previsão é de que a obra seja concluída no fim de 2019.
“A Barragem do Miringuava é uma obra importante que vai garantir segurança hídrica pelas próximas décadas para a população que vive na RMC. É uma obra que emprega tecnologia e metodologia diferenciadas e reúne uma equipe de trabalho multidisciplinar envolvida em todas as etapas do processo, trabalhando para que os impactos ambientais e sociais sejam minizados e compensados”, destacou Soavinski.
A barragem do Rio Miringuava está localizada no município de São José dos Pinhais e terá capacidade para armazenar 38 bilhões de litros de água. Este será o sexto reservatório a ser utilizado para o abastecimento público da RMC. Sua construção está prevista no Plano Diretor do Sistema de Abastecimento de Água Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (Saic), atualizado em 2011.
A bacia hidrográfica do Rio Miringuava já é utilizada como manancial de abastecimento público há mais de 30 anos. Com a captação de água direta do rio, atualmente, o sistema Miringuava oferece menos de mil litros de água por segundo. Após a conclusão da barragem, a Sanepar passará a tratar 2 mil litros de água por segundo, uma vez que o sistema de tratamento já está pronto para atender esse maior volume de água.
CURIOSIDADES – O volume total de água do reservatório (38 bilhões de litros) corresponde a 15.282 piscinas olímpicas. A altura da barragem será de 24 metros, equivalente a um prédio de oito andares, com extenção de 309 metros.
A Barragem Miringuava trará benefícios às atividades agrícolas desenvolvidas na bacia, pois vai garantir vazão regularizada do canal principal do rio. A construção também vai reduzir – nos períodos de cheias - as áreas de alagamento das margens dos rios Miringuava e Iguaçu, nas regiões abaixo da barragem.
Na RMC, a água para o abastecimento público é captada nas barragens Piraquara I e II, Passaúna e Iraí, da Sanepar, e também na barragem do Rio Verde, construída pela Petrobrás. Segundo dados publicados no Relatório de Segurança de Barragens da Agência Nacional de Águas (ANA), há 81 grandes barragens cadastradas no Paraná - 38 delas são para usos múltiplos da água, 38 para hidrelétricas e cinco para armazenamento de resíduos ou rejeitos industriais.

Fonte: AENoticias

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.