COMEC

Cartão Transporte

Houve mudança no sistema de pagamento para quem se desloca da região metropolitana para Curitiba?
Sim. Desde 14 de fevereiro de 2015 o passageiro metropolitano que usa linhas da RIT/M passou a pagar a passagem com um vale-transporte (de papel) ou dinheiro. Em agosto de 2015 houve uma mudança e o vale-transporte de papel foi substituído pelo cartão metropolitano.
 
Qual a validade do vale-transporte de papel?
O vale-transporte de papel tem validade até 31 de dezembro de 2015.
 
Quem precisa fazer o cadastramento para utilizar o cartão metropolitano?
Os usuários que utilizam os ônibus da Rede Integrada de Transporte Metropolitano (RIT/) e que não quiserem pagar a tarifa em dinheiro. Também serão feitos os cartões metropolitanos para os funcionários que recebem vale-transporte das empresas.
 
É obrigatório usar o cartão metropolitano?
Não. O usuário pode pagar a tarifa em dinheiro.
 
É possível usar o cartão da Urbs para se deslocar da região metropolitana para Curitiba?
Não.
 
Como pode ser feito o pagamento para quem se desloca da Região Metropolitana para Curitiba?
O passageiro metropolitano que usa linhas da RIT/M deve pagar a passagem com o cartão metropolitano ou dinheiro.
 
Em quais tubos e terminais se deve pagar a tarifa com o cartão metropolitano?
Em todos os terminais e estações da Região Metropolitana de Curitiba.
 
Como pode ser feito o pagamento para quem se desloca de Curitiba para a Região Metropolitana?
O usuário que se dirige de Curitiba com destino a um dos municípios integrados à RIT/M pode usar o cartão da Urbs ou pagar em dinheiro (com exceção de 07 estações-tubos metropolitanas).
 
Quais são as estações-tubos, localizadas em Curitiba, onde o usuário não pode pagar com o cartão da Urbs?
São 07 estações-tubos, localizadas em Curitiba e que atendem 03 linhas, onde os usuários poderão pagar apenas com cartão metropolitano ou dinheiro:
* Biarticulado Pinhais-Rui Barbosa: estações Pinhais (Praça Rui Barbosa, centro), Pastor Manoel Virgílio de Souza (Cajuru), Paulo Kissula e Vila Nova (Capão da Imbuia). Todas no sentido bairro.
* Ligeirinho Curitiba-Fazenda Rio Grande: estação antiga da PUC (Prado Velho) e rua Lourenço Pinto (centro).
* Ligeirinho Tamandaré-Centro Cívico: estação Praça 19 de Dezembro (Centro Cívico).
 
Onde são feitos os cartões metropolitanos?
Os cartões metropolitanos poderão ser feitos na: Metrocard (rua Benjamin Constant, 148 – centro- Curitiba), Terminal de Fazenda Rio Grande, Terminal de Campo Largo, Terminal Maracanã (Colombo), Terminal de Pinhais, Terminal de Araucária, Terminal Centro e Central VEM (São José dos Pinhais). Mais informações:(41) 3093 3232 e/ou www.cartaometrocard.com.br.
 
É preciso pagar para fazer o cartão metropolitano?
Não. A primeira via do cartão é gratuita mas será necessário fazer uma carga mínima de 10 passagens no momento da aquisição.
 
Quais documentos são necessários para fazer o cartão metropolitano?
O usuário deve levar cópia do RG, CPF e comprovante de residência.
 
Como as empresas podem fazer o cartão metropolitano para comprar o vale-transporte dos seus funcionários?
As empresas que compram vale-transporte para os funcionários que utilizam linhas da RIT/M poderão agilizar o processo cadastrando seus funcionários no site da Metrocard (ww.cartaometrocard.com.br). A Metrocard vai imprimir os cartões e avisar as empresas para fazer a retirada.
 
Quem tem direito a isenção tarifária por lei?
Os passageiros que têm direito à isenção tarifária por lei são idosos, portadores de deficiência, funcionários das empresas de ônibus da RIT e RIT/M.
 
Até quando os usuários com isenção tarifária poderão usar o cartão da Urbs nos ônibus da RIT/M ?
Até 30 de outubro de 2015.
 
Quando os passageiros que tem isenção tarifária poderão fazer o cartão metropolitano?
A partir do dia 24 de agosto os passageiros com isenção tarifária deverão ir pessoalmente fazer o cadastramento, na Metrocard ou terminais metropolitanos.
 
Quais documentos os passageiros com isenção tarifária deverão levar?
Eles deverão levar cópia do RG, CPF e comprovante de endereço. Os portadores de deficiência deverão apresentar também o laudo médico da Secretaria Estadual de Saúde, bem como a avaliação sócioeconômica emitida pelo Serviço de Assistência Social do município em que reside.
 
Como funcionará a biometria facial nos cartões metropolitanos?
Os passageiros com isenção tarifária serão fotografados porque seus cartões terão o recurso da biometria facial, uma tecnologia que possibilita reconhecer se o cartão realmente pertence ao usuário, inibindo furtos e fraudes


Recomendar esta página via e-mail: