COMEC

PAC 2 - Drenagem

No período de 2013 a 2014 o Governo do Estado desenvolveu 04 estudos de concepção de parques metropolitanos, 01 projeto básico executivo e o plano AIERI. Eles foram realizados através do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC 2 – Drenagem, do Ministério das Cidades, com recursos a fundo perdido do Orçamento da União.

Os parques são importantes para a Região Metropolitana de Curitiba pois além da proteção do meio ambiente e do controle de cheias também impedem a ocupação desordenada.

 

PARQUE AMBIENTAL PALMITAL

Município: Pinhais

Resumo: O parque, cujo projeto é da Comec, está sendo construído na Fazenda Palmital, em uma área de 1.241.600 m², que já foi desapropriada pelo governo do Estado. Ele propõe a melhoria do sistema de drenagem para escoamento das águas pluviais priorizando dispositivos para o amortecimento de cheias, como a implantação de lagoa em área concedida à extração de areia.Além de preservar o meio ambiente e ser um novo espaço de lazar, outra função importante do parque é evitar a ocupação irregular.

Situação: O Parque Ambiental Palmital começou a ser executado, em 2015, pelo Instituto das Águas.

  

PARQUE AMBIENTAL PIRAQUARA

Município: Piraquara

Valor da licitação: R$ 4.990.814,29

Resumo: O Parque Piraquara está localizado no bairro Guarituba, às margens da rodovia João Leopoldo Jacomel, no município de Piraquara. Ele possui cerca de 81 hectares e vai preservar o meio ambiente através da recuperação da vegetação nativa, do desenvolvimento de sistema de contenção de cheias com a ampliação e melhoria do sistema de drenagem para escoamento regular das águas pluviais e prevenção de inundações. O local também será um novo ponto de lazer para a população com quadra esportiva, academia ao ar livre,  pista de caminhada, playground e churrasqueira. Seu acesso será facilitado com as obras que o governo do Estado está fazendo na rodovia João Leopoldo Jacomel.
Situação:  Em fevereiro de 2018 começou a ser executada a 1º etapa do Parque Ambiental Piraquara

 

PROJETO BÁSICO E EXECUTIVO PARQUE NATURAL DO IGUAÇU

Município: Araucária

Valor licitação: R$ 312.782,75

Resumo: O parque será construído junto a foz do Rio Passaúna e tem áreas de cavas resultantes da exploração mineral, que encerrou há alguns anos, mas que permanecem com água durante um bom período do ano. As lagoas serão implantadas aproveitando uma sequência de áreas de cava para detenção das águas da chuva e escoamento superficial no entorno.

Situação: O projeto básico e executivo do parque está em fase de aprovação pela Caixa Econômica Federal (abril/2018).

  

PROJETO BÁSICO E EXECUTIVO DO PARQUE AMBIENTAL ITAQUI

Município: São José dos Pinhais

Valor da licitação: R$ 207.991,17

Resumo: O parque integra a Área de Interesse Especial Regional do Iguaçu (AIERI) e terá lagoas de retenção para evitar riscos de inundação e reduzir impactos no meio ambiente. Além disso, o novo parque também será uma opção de lazer para as famílias descansarem e aproveitarem a natureza.

Situação: O projeto básico e executivo do parque está em fase de aprovação pela Caixa Econômica Federal (abril/2018).

 

PROJETO BÁSICO E EXECUTIVO DO PARQUE METROPOLITANO DO IGUAÇU

Municípios: São José dos Pinhais e Piraquara

Valor da licitação: R$ 658.576,85

Resumo: O parque visa minimizar impactos ambientais e criar condições para uma gestão sustentável da drenagem urbana no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC 2.

Situação: O projeto básico e executivo do parque está em fase de aprovação pela Caixa Econômica Federal (abril/2018).

 

 

PLANO DIRETOR DA ÁREA DE INTERESSE ESPECIAL REGIONAL DO IGUAÇU - AIERI

Municípios: São José dos Pinhais, Piraquara, Pinhais, Araucária, Fazenda Rio Grande, Curitiba, Contenda, Lapa e Balsa Nova

Resumo: As margens do rio Iguaçu foi elaborado um estudo de concepção com extensão de 77 km. O Plano Diretor da Área de Interesse Especial Regional do Iguaçu (AIERI)  define as diretrizes de uso e ocupação para a faixa de proteção ao longo das várzeas inundáveis do rio Iguaçu.  

Situação: O Plano Diretor deverá ser discutido entre as instâncias competentes para ser implementado pelos municípios.

Recomendar esta página via e-mail: